Volte no tempo – Visite sites antigos.

Hoje na faculdade um professor mostrou um site bem interessante: o Internet Archive.
Nele é possível ver como alguns sites eram há alguns anos atrás. Veja como clicando em leia mais.

Continuar lendo

Anúncios

Gérson, o Programador.

Tirinha excelente do André Farias.

“Varrendo” componentes no Delphi.

As vezes, quanto temos vários componentes num mesmo formulário, fica cansativo efetuar operações com todos eles ao mesmo tempo, como também aumenta o número de linhas no nosso código fonte. Nesta dica trago uma maneira de como contornar este problema.

Digamos que temos a seguinte situação: Um formulário com 30 TEdits e você que limpar todos eles. Você pode usar o método clear ou definir a propriedade text como nula:

Edit1.text := '';
//ou
Edit1.Clear;

Até aí tudo bem, o problema é que seriam 30 linhas a mais no código. Não fará diferença ao compilador, porém, fica esteticamente ruim para a manutenção (isso porque são 30 linhas, imagine se tivessemos 100 edits).

Então, como proceder? Simples:

procedure TForm1.Button1Click(Sender: TObject);
var
   i : integer;
begin
   for i := 0 to Self.ComponentCount - 1 do
   begin
      if UpperCase(Self.Components[i].ClassName) = Uppercase('TEdit');
         TEdit(Self.Components[i]).Clear;
   end;
end;

Explicando o código:

  • Usamos o for para varrer todos os componentes do formulário;
  • No if, verificamos se a classe do componente é TEdit, ou seja, verificamos se o componente é um TEdit (ou outro componente, TButton, por exemplo.);
  • Caso a condição seja verdadeira, é feito um cast e executado o método clear.

Simples não é?

Dúvidas e sugestões, comentem!

Abraços e até a próxima.

Código de qualidade.

Por que programação é igual Sexo.

  • Um erro de cálculo e você tem que proporcionar suporte pelo resto da vida.
  • Quando você começa só termina quando está exausto.
  • É preciso outra pessoa com a mesma experiência para dar valor ao que você faz.
  • Por incrível que pareça, tem gente que se orgulha em não saber como é.
  • Você pode fazer por prazer ou por dinheiro.
  • Se você passa mais tempo fazendo do que vendo TV, as pessoas acham que você é algum tipo de maníaco.
  • Não é um assunto apropriado para refeições em família.
  • Nas escolas públicas não ensinam as crianças a fazer direito, nem sequer explicam nada sobre o assunto.
  • Se você tenta explicar em termos clínicos, não faz sentido algum.
  • Algumas pessoas nascem com o dom para fazer direitinho.
  • E algumas são péssimas e não percebem isso, mesmo que você tente convencê-las elas ainda acham que são ótimas.
  • Existem algumas pessoas esquisitas com práticas bizarras e técnicas com as quais ninguém se sente confortável.
  • Dá pra fazer uma rapidinha durante o almoço.
  • Todos agem como se fossem os primeiros a inventar uma nova técnica.
  • Todos que já fizeram ao menos uma vez sacaneiam os que nunca fizeram.
  • Iniciantes cometem erros e se enrolam, mas sempre acabam dando um jeitinho de chegar ao final.
  • Se ficar muito tempo sem fazer, você sente falta e parece que o negócio vai “subir pra cabeça”.
  • Tem sempre alguém escrevendo livros sobre a “maneira certa” de fazer.
  • Não dá muito certo quando você está bêbado, mas você sempre tenta mesmo assim.
  • Ás vezes é mais divertido quando você usa “aparelhinhos e brinquedinhos” caros pra dar uma incrementada na coisa.
  • É muito mais rápido quando você faz sozinho.
  • Quando mulheres ouvem homens falando desse assunto elas se afastam.
  • Se você não toma muito cuidado, alguma coisa sempre acaba “pegando”.
  • E depois que dá problema é chato, difícil, e muito embaraçoso resolver.

    Vi aqui.

10 Pecados da Informática, segundo o Vaticano.

O Vaticano reuniu 40 teólogos de todo mundo para analisar a crise do pecado na atualidade, e especificaram os dez pecados que podem ser cometidos através do mundo virtual.

1. Usar programas sem a correspondente licença, mais conhecidos como programas piratas;
2. Criar e difundir vírus informáticos;
3. Enviar e-mails ou mensagens eletrônicas anônimas ou com endereços e dados falsos;
4. Baixar ilegalmente música e filmes em qualquer formato via Internet;
5. Roubar programas informáticos;
6. Enviar spam ou e-mail de publicidade não solicitado;
7. Ser um cracker, e considerar glorioso violar a privacidade e a segurança dos sistemas informáticos pessoais, institucionais e/ou empresariais;
8. Abusar das áreas de chat, saturando-as, mas especialmente dando falsas informações sobre si mesmo;
9. Entrar em sites pornográficos;
10. Criar sites pornô na Internet.

Vi no lista 10.

Microsoft lança linguagem de programação para crianças.

A Microsoft anunciou o lançamento de uma versão da linguagem de programação Kodu, voltada para o público infantil, para PC. Com a ferramenta, os jovens podem aprender a programar e criar seus próprios videogames. Originalmente, o programa só poderia ser executado em um Xbox, com o uso do controle do videogame para montar a lógica básica.

De acordo com a nota da Microsoft, a ideia da ferramenta surgiu em 2006, quando o pesquisador da empresa, Matt MacLaurin, notou o interesse de sua filha de três anos pelo computador. Ele resolveu, então, criar uma nova linguagem que pudesse trabalhar com apenas um controle de jogo, utilizando regras básicas para fazer coisas como mover uma maçã através da tela.

MacLaurin disse ao jornal The Wall Street Journal que o interesse da Microsoft em produzir o Kodu seria despertar o interesse das crianças pela ciência da computação e a possibilidade de incluir suas ferramentas em videogames.

A estreia do Kodu no Xbox 360 aconteceu na feira de eletrônicos Consumer Electronics Show (CES), em Las Vegas, no ano passado. Até hoje, já foram feitos mais de 200 mil downloads do software, que é gratuito. Mais de 200 escolas usam a ferramenta e a Microsoft espera aumentar esse número com a possibilidade de uso do PC.

Segundo o site CNET, a empresa está lançando o Kodu para PC em versão beta, esperando obter mais comentários e sugestões antes de produzir a versão final.

Vi aqui