Programar é praticar.

Muitos me perguntam como eu me tornei “fera” (não que eu seja, longe disso) em programação e sempre respondo: praticando.

É muito comum eu ver na faculdade pessoas que acham que ao entrar no curso já se tornarão programadores de verdade, algumas que logo irão se sentir frustradas e trocarão de curso no fim do semestre. É bem verdade que pode haver outras causas, professores que não motivam os alunos ou uma grade curricular fraca (particularmente na faculdade onde estudo eu a considero, sorte que já sabia programar quando ingressei).

frustration-600x450_1-100521350-orig
Pois bem, além de fazer os exercícios e tarefas propostos pelo professor é sempre bom procurar desafios que não são vistos em sala. Você pode procurar por listas de exercícios, procurar sistemas ou algoritmos prontos e analisar seu código fonte (há milhares no github).

gato_guitar

Programar é como tocar violão, praticar muito é essencial.

Na medida em que você vai adquirindo prática e confiança parta para desafios mais complexos. Aprendeu a trabalhar com matrizes? Desenvolva um sudoku ou jogo da velha. Programar jogos (mesmo que seja no console) é uma ótima maneira de utilizar tudo o que você aprendeu.

Por fim, se você está começando agora não desista! Lembre-se que os erros fazem parte do processo e ajudam na sua formação.

Se você quer aprender a programar on-line de forma interativa, existem vários sites que podem te auxiliar:

http://www.codecademy.com/

http://www.codeschool.com/

http://www.khanacademy.org/cs
Abraço e até a próxima.

Volte no tempo – Visite sites antigos.

Hoje na faculdade um professor mostrou um site bem interessante: o Internet Archive.
Nele é possível ver como alguns sites eram há alguns anos atrás. Veja como clicando em leia mais.

Continuar lendo

10 Pecados da Informática, segundo o Vaticano.

O Vaticano reuniu 40 teólogos de todo mundo para analisar a crise do pecado na atualidade, e especificaram os dez pecados que podem ser cometidos através do mundo virtual.

1. Usar programas sem a correspondente licença, mais conhecidos como programas piratas;
2. Criar e difundir vírus informáticos;
3. Enviar e-mails ou mensagens eletrônicas anônimas ou com endereços e dados falsos;
4. Baixar ilegalmente música e filmes em qualquer formato via Internet;
5. Roubar programas informáticos;
6. Enviar spam ou e-mail de publicidade não solicitado;
7. Ser um cracker, e considerar glorioso violar a privacidade e a segurança dos sistemas informáticos pessoais, institucionais e/ou empresariais;
8. Abusar das áreas de chat, saturando-as, mas especialmente dando falsas informações sobre si mesmo;
9. Entrar em sites pornográficos;
10. Criar sites pornô na Internet.

Vi no lista 10.

Microsoft lança linguagem de programação para crianças.

A Microsoft anunciou o lançamento de uma versão da linguagem de programação Kodu, voltada para o público infantil, para PC. Com a ferramenta, os jovens podem aprender a programar e criar seus próprios videogames. Originalmente, o programa só poderia ser executado em um Xbox, com o uso do controle do videogame para montar a lógica básica.

De acordo com a nota da Microsoft, a ideia da ferramenta surgiu em 2006, quando o pesquisador da empresa, Matt MacLaurin, notou o interesse de sua filha de três anos pelo computador. Ele resolveu, então, criar uma nova linguagem que pudesse trabalhar com apenas um controle de jogo, utilizando regras básicas para fazer coisas como mover uma maçã através da tela.

MacLaurin disse ao jornal The Wall Street Journal que o interesse da Microsoft em produzir o Kodu seria despertar o interesse das crianças pela ciência da computação e a possibilidade de incluir suas ferramentas em videogames.

A estreia do Kodu no Xbox 360 aconteceu na feira de eletrônicos Consumer Electronics Show (CES), em Las Vegas, no ano passado. Até hoje, já foram feitos mais de 200 mil downloads do software, que é gratuito. Mais de 200 escolas usam a ferramenta e a Microsoft espera aumentar esse número com a possibilidade de uso do PC.

Segundo o site CNET, a empresa está lançando o Kodu para PC em versão beta, esperando obter mais comentários e sugestões antes de produzir a versão final.

Vi aqui

Guitar Pro no Linux

Eu sempre fui um cara aficcionado por guitarra e violão, tanto que aprendi a tocar sozinho quando tinha 17 anos (não sou um Stevie Ray Vaughan ou Jimi Hendrix, mas toco alguma coisa aheuahehae) e também como sou aficcionado por computadores, logo parti em busca de um software para leitura de tablaturas e partituras logo encontrei o melhor, o Guitar Pro. Só que havia um porém, ele era pago –‘, assim parti em busca de alternativas free. Foi assim que encontrei o TuxGuitar.

Ele tem uma interface muito parecida com o Guitar Pro, o que não atrapalha na hora de migrar. Também possui suporte aos arquivos do Guitar Pro nos formatos GP3, GP4 e GP5, PowerTab e também conta com um formato próprio.

A instalação é simples caso também use o Ubuntu. Basta ir a Central de Programas->Multimídia->TuxGuitar.

Em breve estarei trazendo mais dicas de softwares livres para músicos.
See ya! 🙂

AMOR – Um mini-aplicativo muito divertido

Que tal colocar uma criatura animada na tela do seu Linux?

Continuar lendo